Berços Vazios – Um caso de Desobsessão

Concluí o estudo da obra – Berços Vazios – Um Caso de Desobsessão, narrado por Luiz Gonzaga Pinheiro, espírita cearense, autor de várias obras espíritas e que, como doutrinador no grupo Bezerra de Menezes, fez um registro detalhado de um caso em que se encontrava envolvido um casal espírita e sua filha.

O relato é surpreendente e chocante. Revela a situação das organizações que se estruturam no mundo espiritual, onde espíritos que foram abortados se empenham em cobranças contra aquelas que tinham o dever de zelar pela sua segurança e profissionais que praticaram o ato assassino de tirar-lhes a vida. Revela, também, a situação de mulheres que abortaram por motivos diversos e que, levadas pela culpa e pelo ódio, se deixaram escravizar por organizações criminosas que as utilizam como vampiros que, acopladas a mulheres que não aceitam a gravidez, estimulam a prática do aborto.

O relato das ocorrências trabalhadas pela espiritualidade, engloba a assistência aos espíritos envolvidos com o casal e muitos outros que se encontram em situação de extrema necessidade e em condições de serem auxiliados, demonstrando a solicitude do Pai, para com as suas criaturas e o amor que se derrama das organizações espirituais a serviço da obra de reconstrução da humanidade encarnada e desencarnada.

A obra é de interesse dos que lidam em reuniões de desobsessão, palestras e grupos de estudo.

Sinopse

Espíritos altamente comprometidos com a prática do aborto delituoso sentem agora os reflexos de suas atitudes num passado repleto de crimes hediondos praticados contra seres sem a menor chance de defesa.

Reencarnados como pai, mãe e filha, os aborteiros em existência pregressa atravessam nessa encarnação imensas dificuldades. Sentindo-se injustiçados, e carregados de ódio, os abortados se acham no direito de fazer justiça com as próprias mãos.

Sob os cuidados da equipe mediúnica orientada pelo doutor Bezerra de Menezes, é feito o atendimento espiritual a essa família na tentativa de esclarecer aos espíritos perseguidores.

Durante esse processo é possível atender e resgatar do sofrimento intenso aqueles enfermos que já se encontram em condições de serem ajudados.

Compartilhe:

Deixe uma resposta