Água: Líquido Divino

Em comemoração ao dia 22 de março, Dia Mundial da Água, decidi postar algumas informações à luz da Doutrina Espírita, sobre esse líquido divino que está presente em nossas vidas, sem que atentemos para os benefícios que possa nos ofertar. A influência da água sobre nossa vida é fundamental para nossa saúde espiritual.

Na bíblia, encontramos: “No princípio, criou Deus os céus e a terra. Ela estava informe e vazia; as trevas cobriam o abismo e o Espírito de Deus pairava sobre as águas”. Tanto no Antigo, quanto no Novo Testamento, há muitas referências sobre a água, esse líquido que nasce no seio da mãe Terra.

Nosso corpo é composto de duas partes de água e uma de elementos diversos. Portanto, a história do homem tem sempre o seu encontro com a água, desde o ventre materno, o líquido essencial para sobreviver, até a hora da preparação do alimento ou hora do banho. Desprezar a água é querer separar-se da vida.

A água assimila muitas substâncias e essências; recebe ao mesmo tempo o açúcar e o sal; impregna-se de todas as cores, sabores e cheiros. Seu principal fenômeno é o da dissolução. Mas, atentemos para o fato de que, a mesma água que sacia, afoga. Que amarga, alimenta. Será nociva nas mãos perversas, útil nas mãos generosas.

O espírito André Luiz, no livro Nosso Lar – capítulo No bosque das águas – informa que, “Na Terra quase ninguém cogita seriamente de conhecer a importância da água. A água é veículo dos mais poderosos para os fluidos de qualquer natureza. Empregada como alimento é remédio, como fluido criador, absorve em cada lar, as características mentais de seus moradores”.

Num lar desajustado, o pensamento desequilibrado de seus moradores poderá impregnar a água de fluidos doentios, o que poderá desajustar o campo celular dos que aí residem.

Quando beberdes a água, não vos esqueçais da parcela divina que vibra dentro dela em expressão de luz. Ela guarda no seu aconchego a força que restaura e harmoniza todo o mundo celular, desatando a energia em todos os campos do metabolismo e desobstruindo inumeráveis caminhos no mundo da carne para o desafogo orgânico dos restos imprestáveis para a forma física.

Ao beber, devemos mastigar o liquido, beber os goles sem pressa, deixando que as glândulas da boca selecionem os elementos e canalizem para os lugares indispensáveis à paz do corpo. Mentalize e sentireis o benefício.

No livro – Saúde, o espírito Miramez informa que, a água pura das correntezas de um rio, é festejada pela mansuetude do magnetismo do vento e que, nas grandes cidades, a água viaja por canos impenetráveis pelo ar, o que faz com que perca muito das suas expressões e ensina uma prática dos iogues que ajuda a restituir-lhe a qualidade: Utilizando dois copos, passemos a água de um copo para o outro, fazendo com que ela entre em contato direto com o ar e, então, teremos a água revitalizada.

Os espíritas, tem grande apreço pela água fluidificada que não é senão a água que recebe os eflúvios magnéticos dos planos espirituais através das nossas rogativas sinceras e fervorosas.

A água representa ainda o despertar interior para as coisas do alto, o enlace do homem com Deus, mediante um mergulho nas águas do Espírito.

O japones Masaru Emoto demonstrou cientificamente que a estrutura molecular da água se transforma de acordo com o meio ambiente e vibrações. Durante oito anos submeteu amostras de água a diferentes estímulos: musicais, palavras faladas, preces, fotos…

Veja vídeo – A mensagem da água.


Bibliografia:

Saúde – João Nunes Maia – pelo espírito Miramez

Nosso Lar – Chico Xavier – pelo espírito André Luiz

Compartilhe:

Deixe uma resposta