Amigos para sempre é o que nós iremos ser

Quando vi a foto da amiga Maryangela ao lado do saudoso esposo Hélio, desenrolou-se um filme em minha mente, de como conheci o Hélio e resolvi registrar minhas lembranças neste post.

Eu trabalhava com produtos de recém-nascidos, na loja Nana Neném, localizada na Praça da Graça, onde hoje funciona a Livraria Harmonia e, recebi a visita do Hélio que, como representante comercial foi me oferecer produtos de higiene para bebês. Esse o método de aproximação utilizado para que pudéssemos iniciar uma grande amizade. Não demorou muito para que estivéssemos conversando sobre espiritualidade.

Lembro que ele me relatou situações que ocorriam no seu dia a dia, para as quais ele buscava respostas. Uma delas, dizia respeito ao fato de que em muitas ocasiões em que dirigia pelas ruas da cidade, se sentia como que ausente do volante e quando se dava conta, estava em locais que ele não sabia como tinha chegado, pois, não lembrava o trajeto percorrido. Ainda hoje me pergunto, se algo parecido não teria ocorrido, precipitando a sua morte.

Ficaram as lembranças do convívio na casa espírita onde estivemos estudando e realizando atividades no campo da mediunidade e de nossas inúmeras conversas, pois, sempre que a oportunidade surgia, conversávamos sobre assuntos diversos.

Um amigo querido, que sei permanece no mundo espiritual trabalhando e que, com certeza, nossa amizade prossegue, pois, afinidade como a que tínhamos não teve início nesta vida.

Compartilhe:

Deixe uma resposta