Possíveis evidências de uma obra mediúnica

Na visita que fiz ao Centro Espírita De Caridade, dia 29 de janeiro de 2016, me senti atraída por um livro que se encontrava a venda na pequena livraria da casa. O livro intitulado – Os filhos que ninguém quer – faz referência a situação das crianças de ruas, envolvidas em drogas e na prostituição e criminalidade e narra o trabalho da espiritualidade no atendimento a esses espíritos após o desencarne. Me interessei pela temática e comprei o livro. Iniciei a leitura ainda em Teresina e, de volta à Parnaíba, mergulhei na leitura, enquanto o ônibus fazia o percurso.

O espírito que ditou a obra, de pseudônimo, Luigi, ao relatar a tarefa a que se candidatara, fez referência a fatos vividos, quando de sua última reencarnação, que me fez, de imediato, lembrar a figura de um personagem muito conhecido da música sertaneja, que desencarnou muito jovem. Fiquei encucada com as informações e ao chegar de viagem, fui consultar no Google sobre sua vida, confrontando com as informações que li no livro. E, na verdade, se encaixavam perfeitamente na vivência do sertanejo famoso.

A primeira obra psicografada desse espírito se intitula – Aprendi a não dizer adeus – numa afirmativa contrária a música, Não aprendi dizer adeus, de autoria da dupla Leandro e Leonardo. Não encontrei na internet, nenhuma referência que ligue o cantor ao espírito Luigi e, em nenhum momento ele se refere como o personagem que viveu na Terra.

Vamos às evidências que, julgo ter encontrado:

Em certo trecho do livro, o espírito Luigi afirma: “Desencarnei nesta última estada na Terra em razão de um câncer que me trouxe para cá em apenas 60 dias”. Leandro desencarnou no ano de 1998 dois meses depois de ser diagnosticado com o câncer.

Informa, ainda, na obra que, em vida gostava de violão e música sertaneja, viajava muito com o irmão por cidades pequenas e grandes capitais onde fez fortuna, fala da infância no interior e faz referência ao Tocantins onde gostava de pescar. A pesquisa do Google, informa que Leandro possuía fazenda no Tocantins e que viveu parte de sua infância no interior. As viagens e a fortuna é, fato notório.

O espírito Luigi diz ter deixado na Terra, três filhos, dois ainda pequenos, um deles uma menina e que seus pais residem em Goiânia, onde sempre os visitava e, se apresenta para os jovens dos quais cuida no mundo espiritual, pelo nome de José. O nome verdadeiro do sertanejo era Luís José da Costa e deixou três filhos.

Creio que se a obra for lida por familiares, mais evidências serão encontradas, pois o mesmo cita posturas na intimidade da família que, somente seus membros poderão atestar a veracidade.

Fiquei curiosa de saber se a médium, durante o trabalho de psicografia, identificou a verdadeira identidade do espírito. Mas, isso o tempo vai dizer!

Compartilhe:

Deixe uma resposta