Irma, Katia e José: três furacões ativos no Atlântico ao mesmo tempo.

Especialistas vêm se questionando se é normal a frequência com que o furacões vêm ocorrendo neste ano.

Observando o vento forte desta madrugada fiquei a pensar nessa força que opera em tudo e em todos e que o homem ainda subestima.

Que ser humano poderia provocar fenômenos de tamanha magnitude, onde as forças da natureza se conjugam e oferecem espetáculos antagônicos de beleza e destruição?

As comunidades espirituais que presidem a ordem em nosso planeta, não estariam atuando em benefício da paz promovendo eventos dessa natureza? Diante dos rumores de guerra, não estaria ela atenta aos destinos da humanidade que se prepara para um salto evolutivo?

E o homem que marcha contra seus irmãos em humanidade promovendo a guerra o pode fazer para conter a destruição causada por esses furacões? Teriam os homens tempo para pensar em destruir outras nações quando a sua está sendo devastada?

Reflexões de uma madrugada!

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta