O sentimento é a maior conquista evolutiva do espírito.

Participei na manhã do domingo, 24 de junho de 2018, do IV Encontro de Jovens Espíritas promovido pelo Centro Espírita Chico Xavier, ministrando uma oficina intitulada – Escola de Sentimentos. Uma experiência gratificante!

No primeiro momento o que se percebe é que o jovem não tem o hábito de falar sobre seus sentimentos ou, se quer, reconhece a existência deles em suas vidas. Não demora muito e lá estão a falar do que os incomoda e como reagem a esses incômodos, manifestando seus sentimentos.

Sentimentos como: egoísmo, ódio, orgulho, vingança, mágoa e ciúme, foram discutidos em grupo, sendo que, as variantes do ciúme no que diz respeito ao parceiro, irmão ou a própria mãe, recebeu a classificação máxima do grupo. A maioria reconheceu vivenciar esse sentimento de forma intensa. Os demais sentimentos foram reconhecidos como existentes, mas, vivenciados de forma moderada e sob controle.

Altruismo, amor, humildade, perdão, reconciliação, segurança, como antídotos desses sentimentos foram reconhecidos como algo já vivenciado, o que demonstra que o jovem da atualidade traz consigo o princípio de virtudes que precisam ser cultivadas como um campo, o que requer toda a nossa atenção.

Como nos diz Ermance Dufaux, na obra – Escutando Sentimentos – “O sentimento é a maior conquista evolutiva do espírito. Aprendendo a escutá-lo, estaremos entendendo melhor a nossa alma. Não existe um só sentimento que não tenha importância no processo do crescimento pessoal”.

Finalizando nossa participação com a palestra – Transição Planetária.

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta